sexta-feira, agosto 12, 2011

A noite cumpriu... mais ou menos!

Ora bem, a noite de ontem... não aconteceu exactamente o que esperava, mas o que se passou foi, sei lá, bom... Devem imaginar, e bem, que ontem fui sair com ele. Para já, vamos dar um nome ao rapaz! Não tem jeito nenhum andar aqui com pronomes...vou chamá-lo Pedro pronto! É os meus nomes masculinos preferidos, apesar de poder ser considerado cliché.
Voltando a ontem, o Pedro disse que vinha ter comigo e com a (vamos chamá-la) Maria, assim que saísse do trabalho, onde quer que estivessemos. Fiquei louca claro, mas a Maria, ao seu jeito, soube acalmar-me. Ela conhece-me bem... é uma pessoa muito importante, já nos conhecemos desde que trabalhamos juntas no Porto, e neste momento não sei o que seria de mim sem ela aqui em Lisboa.
Fomos jantar a casa de um amigo, onde demos umas boas risadas para começar bem a noite. Não o conseguimos convencer a sair connosco, por isso fomos as duas. Quando chegamos, tinha uma mensagem no telemóvel do Pedro a dizer que afinal não ia porque tinha acabado de sair do trabalho e já não conseguia apanhar o metro, estava cansado e muita preguiça. Fiquei danada! Liguei-lhe, argumentei que amanhã vou de férias e só voltaria daqui a duas semanas e tínhamos que aproveitar, e depois falou a Maria que me ajudou a convencê-lo a vir. Ele veio, estava lindo e maravilhoso como só ele... e a Maria cantava-me, num versão adaptada de uma música dos Strokes: "please calm down, and he'll get along with you".
Fomos para o Bairro Alto.
Não sabíamos para onde havíamos de ir, subíamos, descíamos, bebíamos... juntem 3 pessoas do Porto que não conhecem bem o Bairro e é só rir! Entretanto os bares começaram a fechar, eu e a Maria decidimos continuar a noite noutro sítio, aconselhado por uma amiga nossa. O Pedro disse que não queria seguir, que estava cansado, que já era tarde, que tinha que dormir... mas ele entrava ás 15h, por isso, tentamos demovê-lo, mas não me pareceu que fosse funcionar... e mais uma vez, a Maria conseguiu ser inflexível e não aceitar um "não" como resposta, "só mais 1 hora Pedro, nós também não queremos ir muito tarde embora!" No fundo nós até somos duas miúdas divertidas, por isso ele cedeu e veio connosco.
Chegamos ao local, entramos, fomos logo beber e dançar. Foi muito divertido, riamos com piadas parvas e brincadeiras. Passado um bocado, o Pedro vai até ao bar e chama-nos para beber uma tequilla com ele e pede mais um whisky pra ele. Voltamos à pista e de repente, não sei em como, ele começa a falar da ex-namorada dele. A que ele me falou logo no dia que nos conhecemos, o "amor da vida dele", de como o marcou, o que sentia por ela, e, no meio da conversa, diz-me que neste momento tem outra pessoa, e de como está à espera que eles acabem brevemente. Foi uma conversa surreal! Falou de toda a vida romântica dele, de quando acabou e/ou não acabou, quando deu "tempos", bebedeiras que deram em cama e as peripécias dessa noite, com quem já deu uns beijos que eu conhecia, o que fez quando esteve em Barcelona, o que gostava de fazer... enfim, TUDO! E isto vim dele, que é muito muito tímido foi um choque! 1º pelas coisas que ele diz que fez, e 2º por me ter contado! OMFG, mas que party animal!! Love it!! ahahah
Disse que se sentia muito atraído por mim, mas que não podia fazer nada porque queria ser sério e respeitador. Eu respondi logo que tendo ele namorada, nem eu queria fazer nada, mesmo que ele quisesse e insistisse! Nem pensar! Ele concordou e sorriu... aquele sorriso que me derrete...
Entretanto, a conversa acabou, voltamos a dançar e eu estava muito mais à vontade e confortável... talvez por, finalmente, saber o que realmente se passa, que ele tem namorada e por isso não dá, sabia qual era o limite, tornou-se tudo claro! Continuamos na brincadeira e acho que até ele estava muito mais relaxado e brincalhão. Entretanto o sítio fechou, e tinham passado 2h30! Ficamos mais um bocadinho eu, a Maria e o Pedro a conversar cá fora, tiramos umas fotos com o telemóvel sob promessa de nunca virem o link do facebook! A Maria ainda tentou influenciar-nos para seguir para outro sítio, "é só mais 1h hora vá lá!", mas acabamos por apanhar os 3 um táxi pra casa. Enquanto eu e o Pedro jogávamos um jogo que o táxi tinha no banco de trás, a Maria lá andava a meter conversa com o taxista, a música aos berros e o homem era bem simpático! De rir! Ele pediu-nos para colocarmos o cinto de segurança mas eu não estava a conseguir prendê-lo e pedi ao Pedro para me ajudar, ele estava a tentar colocar e roçou a mão no meu rabo sem querer, e disse "ai desculpa, não quero abusar". Eu afastei-me e disse: "tudo bem, eu também não deixo tu abusares". Ele consegue colocar o cinto, levanta a cabeça e olha para mim com um olhar maroto, "Não?", eu sorrio e respondo "Não". Ele ri-se e volta ao lugar dele. Quando estavamos a chegar a minha casa ele diz: "Como é Maria, saíamos aqui também e vamos pra casa da Kat? Fazemos isto ou quê?", eu parti-me a rir e acho que a Maria nem o ouviu.
Fui a primeira a sair do táxi, pedi-lhes a ambos para me mandarem mensagem quando estivessem em casa. Passado uns minutos recebo a dele: "Já estou em casa! Mt obrigado por tudo e espero que tenhas percebido metade da missa... volta depressa mulher!! Beijo!".

E foi isto! Claro que houve muitas mais coisas e cenas, e cenas e coisas que aconteceram que eu aqui não contei, mas tem que ser assim! Eu estou bem e estou melhor em relação a ele... não sei bem o que aconteceu, mas sei que estou bem!
Quem teve paciência pra ler isto tudo... o que achou?

6 comentários:

" Smile disse...

pronto, assim nasce a cumplicidade, assim se cultiva uma amizade que pode crescer e dar frutos

Bela (grande) noite
É bem quando acaba bem... E boas férias

Marta Sobral disse...

segue-me publicamente :)
http://keepcalmandshopvintage.blogspot.com/

Drinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Drinha disse...

Tudo lido até ao fim :) Kat acho que pode ser o principio de uma boa amizade, o que vem depois nunca sabemos!Acreditas que não há certezas? E o sempre não existe? Sal grossooooo para cima dos 3 porque gostei imenso desta história!Beijinho
PS - Apaguei o comentário anterior porque tinhas erros e não gosto nada!

Ana Cafum disse...

Eh pá...Tb tinha uma amiga ue dizia muito isso do ''sal grosso''.....!!
Tou a dar voltas e voltas à cabeça e não me lembro quem!!!

dayaday disse...

Ai que perfeito! Hilariante! Divertidissimo! =D Adorei*

Adoro histórias assim! Umas por vezes com final feliz e outras sem ele mas que nos fazem sentir com os pes na Terra!

Amei a parte do cinto! xD

P.S (Adorava ser mosca para ver tudo o que se passou!)