segunda-feira, dezembro 26, 2011

O meu Natal

Meus torrões de açúcar,

lamento não ter podido cá vir desejar-vos um bom Natal, mas andei sempre a correr desde que cheguei ao Porto até agora, momento em que estou de volta Lisboa.
Na verdade tenho uma relação de amor/ódio com este dia. Passo a explicar: eu adoro a época natalícia, mesmo! As pessoas estão mais bem dispostas, mais amorosas, as ruas iluminadas (ou pelo menos costumavam estar!), adoro a correria da procura dos presentes, ver as pessoas felizes por oferecer lembranças e a preocupação que sempre há de saber o que se deve oferecer. Algumas amigas até me chamavam "Nazi do Natal" por eu querer sempre fazer tudo, ver as lojas todas, os enfeites, as luzes, os pais-natal... enfim! Eu deliro.
Entretanto chega a véspera de Natal, e é aqui que as coisas começam a esmorecer. Para começar não gosto de NENHUM dos nossos doces de Natal. Não gosto pronto. Já tentei quando era pequena comer rabanadas porque me sentia "excluída" por ser a única a não gostar, mas nada feito. Não faço de propósito (como muita gente acha!), tenho pena, mas a verdade é que passo uma fomeca danada nessa noite. Mesmo assim, todos os anos faço os doces que enchem a mesa lá de casa, por isso sou uma moça prendada! 
A família é pequena (somos cinco) e eu era alegria da casa quando era pequena, sabem como as crianças alegram sempre a noite de Natal, agora que já sou adulta, é uma noite para ser assim aborrecidita. Isto também porque, felizmente, é comum juntarmo-nos durante todo o ano; por isso a noite de Natal não traz nada de novo ao convívio familiar.
Este ano, além disto, havia uma pequena picardia entre dois elementos da família e o ambiente era tenso... e não houve presentes. Mesmo. Não por causa desta picardia que falei, que é uma coisa passageira, mas porque a minha família está a ser mesmo muito afectada pela "crise" e a falta de presentes no Natal é uma das consequências. Como sabem, estou recentemente desempregada e por isso também não pude contribuir. 
Por isso este Natal foi um belo de um bacalhauzinho ao jantar, ver a Casa dos Segredos na 'têbê' (sim, porque quatro dias passados em casa, o sotaque vem carregadíssimo e eu adooro!) e depois cada um para sua casa... 
Não foi triste, acreditem que não, foi um jantar como todos os outros, porque para mim o Natal é assim: uma noite como todas as outras. 

E o vosso Natal que tal foi?

4 comentários:

Lisbo@ disse...

Como muito poucos presentes (porque estou na mesma situação) mas em familia! :)

Anónimo disse...

Oh querida... faz como eu! Não gosto de fatias douradas, mas compenso e ataco o leite-creme, bolo de iogurte, etc etc =)
A minha familia, sou eu e a minha mamy... por isso, jantámos e ficámos a vegetar pelo sofá e a comer todos os filmes! Á meia-noite trocámos uma lembrancinhas e pronto... está feito!

Beijinho,

Nanucha

Liliana B. disse...

O meu natal foi tal e qual! Sem tirar nem por :)

I. disse...

O meu foi muito semelhante ao teu. Com alguma picardia e com crise. Jantámos, antes da meia noite trocámos uma lembrancinha e depois foi ver a TeBê =)*